Boas-vindas

Caro visitante,
A proposta do Blog da Governança é estimular o livre debate em torno de tópicos atuais relacionados com o tema Governança Corporativa.
Fiel ao compromisso com a transparência, o espaço independente (sem patrocínios ou monetização digital) pretende também funcionar como um fórum de estímulo ao ativismo societário (ou ativismo participativo), com foco na regulação para as empresas de capital aberto.

16 de dezembro de 2022

Fraudes contábeis: o crime perfeito, sem chance de detecção?

As fraudes contábeis em empresas listadas no Brasil estão se tornando cada vez mais frequentes. Vejam alguns desses casos (não são acusações, mas constatações a partir do que foi revelado pela imprensa especializada):

·        IRB - R$ 1,5 bilhão (https://www.seudinheiro.com/2022/bolsa-dolar/acoes-irb-queda-dois-anos-squadra/);

·        CVC - R$ 362 milhões (https://www.moneytimes.com.br/cvc-erros-contabeis-somam-r-362-milhoes-e-empresa-ve-indicios-de-fraude/);

·        Fertilizantes Heringer - R$ 50,7 milhões (https://exame.com/invest/mercados/corrupcao-na-fertilizantes-heringer-fher3-evidencias-de-fraude-e-r-50-milhoes-superfaturados/);

·        Hypera - R$ 110,6 milhões (https://www.terra.com.br/economia/hypera-detecta-r1106-mi-em-pagamentos-indevidos,d3c37ee467c3e69d0e1f856c993b62b122ryeof1.html);

·        Gol - US 3,8 milhões - https://g1.globo.com/economia/noticia/2022/09/15/para-encerrar-investigacao-por-pagamento-de-suborno-gol-aceita-acordo-de-r-215-milhoes-com-departamento-de-justica-dos-eua.ghtml); e

·        Braskem - US$ 250 milhões (https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2021/04/ex-chefe-da-braskem-admite-culpa-por-suborno-nos-eua.shtml).


Será que não dava para detectar?


Cada vez mais entendo o parágrafo padrão que consta das cartas-opiniões de auditores externos nas demonstrações financeiras:

“O risco de não detecção de distorção relevante resultante de fraude é maior do que o proveniente de erro, já que a fraude pode envolver o ato de burlar os controles internos, conluio, falsificação, omissão ou representações falsas intencionais. Obtemos entendimento dos controles internos relevantes para a auditoria para planejarmos procedimentos de auditoria apropriados às circunstâncias, mas, não, com o objetivo de expressarmos opinião sobre a eficácia dos controles internos da Companhia e suas controladas.”


Ok, mas por que será que nunca vemos uma apuração pelo Xerife para certificar que não houve falha do auditor externo? E os executivos que operacionalizaram esses esquemas, verdadeiros líderes de quadrilhas, alguma inabilitação?


Abraços fraternos,

Renato Chaves 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro visitante, apesar da ferramenta de postagem permitir o perfil "comentário anônimo", o ideal é que seja feita a identificação pelo menos com o 1º nome. A postagem não é automática, pois é feita uma avaliação para evitar spams. Agradeço desde já a sua compreensão.