Boas-vindas

Caro visitante,
A proposta do Blog da Governança é estimular o livre debate em torno de tópicos atuais relacionados com o tema Governança Corporativa.
Fiel ao compromisso com a transparência, o espaço independente (sem patrocínios ou monetização digital) pretende também funcionar como um fórum de estímulo ao ativismo societário (ou ativismo participativo), com foco na regulação para as empresas de capital aberto.

23 de setembro de 2022

Toda corrupção será perdoada.


A manchete da matéria do site InfoMoney do último dia 15/9,  “Gol admite propina e assina acordo para pagar US$ 41,5 milhões em multas nos EUA e no Brasil” (vejam no link a matéria do jornalista Lucas Sampaio https://www.infomoney.com.br/mercados/gol-vai-pagar-us-41-milhoes-em-acordo-sobre-investigacoes-de-suborno-no-brasil-e-nos-eua/) bem que poderia ser escrito de outra forma:


Gol admite propina PAGA POR ORDEM DO ACIONISTA CONTROLADOR e assina acordo para que TODOS OS ACIONISTAS PAGUEM US$ 41,5 milhões em multas nos EUA e no Brasil.


Pois é, o acionista controlador mete a mão no caixa da empresa da forma que bem quer, em conluio com “executivos” (o polido Xerife acusa o ex CEO de falta de diligência... kkkk. Dúvida jurídica: é bando, quadrilha, facção ou OCRIM?), e depois divide a multa com os “minorotários”, os acionistas minoritários que fazem muito bem o papel de otários.


E como nenhum Administrador foi inabilitado, já que dinheiro deixa tudo limpinho, especialmente quando o “acordinho” é feito em dólares norte-americanos (tenho dúvidas se os meliantes perderam o visto para visitar a Disney), periga a empresa figurar em algum índice de sustentabilidade por economizar qualquer merreca de combustível por voo, além de manter a sua condição de integrante do Ibovespa.


A dúvida não é se teremos novos casos, mas quando será o próximo episódio de empresa listada pagando propina diretamente para políticos, a mando de seus acionistas controladores. Afinal, temos um regulador que só julga peixe bagrinho, indo contra as peças acusatórias bem fundamentadas da área técnica da Autarquia, adotando a cultura do “acordinho-limpa-tudo” para passar a mão na cabeça dos tubarões, referendando a podridão sistêmica. Não vale falar do julgamento do Sr. X, afinal bater em cachorro morto é fácil.


Por fim, vale lembrar que o político favorecido pelo esquema aeronáutico, conhecido nas planilhas como “Caranguejo”, está de volta à política, depois de uma curta temporada na cadeia, com um patrimônio declarado ao TSE de incríveis R$ 14,1 milhões, ou seja, 392% a mais do que foi declarado na eleição de 2014. Aleluia, aleluia irmãos !!!


Abraços fraternos,

Renato Chaves 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro visitante, apesar da ferramenta de postagem permitir o perfil "comentário anônimo", o ideal é que seja feita a identificação pelo menos com o 1º nome. A postagem não é automática, pois é feita uma avaliação para evitar spams. Agradeço desde já a sua compreensão.