Boas-vindas

Caro visitante,
A proposta do Blog da Governança é estimular o livre debate em torno de tópicos atuais relacionados com o tema Governança Corporativa.
Fiel ao compromisso com a transparência, o espaço independente (sem patrocínios ou monetização digital) pretende também funcionar como um fórum de estímulo ao ativismo societário (ou ativismo participativo), com foco na regulação para as empresas de capital aberto.

23 de janeiro de 2023

E ninguém sabia de nada – o “mercado”.

 

“Jabuti não sobe em árvore, se está lá foi gente ou foi enchente” (autor desconhecido).


“Os números não metem, já os seres humanos...” (autor desconhecido).


O “mercado” (os grandes investidores/gestores de recursos), acionistas “controladores” (sim eles existem) e acionistas de referência, conselheiros de administração e fiscal, membros dos comitês de auditoria e finanças, auditores internos e externos, executivos, agências de rating e o poderoso Xerife: ninguém sabia de nada.


Estamos diante de um caso de cegueira deliberada ou memória curta (https://www.seudinheiro.com/2023/empresas/alem-das-americanas-amer3-empresas-de-lemann-socios-3g-historico-problemas-rsgp-acnn/) ? Será que o “mercado” ficou enfeitiçado com o sonho grande e dividendos na conta?


Vamos começar pelo “mercado” e seus analistas que ganham a vida debruçados sobre números/relatórios. Todos bem formados, informados e ávidos por achar uma preciosa informação que leve a sua instituição a ganhar dinheiro antes do resto do mercado: se tem algo bom que ninguém viu, compra o papel. Se o analista descobre um podre ou se a empresa esconde informação, recomendação de venda. E assim se forma uma tese de investimento, ou de desinvestimento.


Ainda que existisse certa desconfiança quanto à postura agressiva dos acionistas “controladores” (como dizem os gaúchos já peleei muito nas AGOs da Cia. quando questionava a ausência de informações sobre a remuneração de executivos), algo tratado por analistas de forma anônima na matéria do Valor Investe que tentou explicar a recente reestruturação societária “meio torta” (Valor Investe de 26/6/21 - https://valorinveste.globo.com/mercados/renda-variavel/empresas/noticia/2021/07/26/americanas-cai-20percent-em-uma-semana-e-mercado-busca-entender-tombo.ghtml), a única voz a gritar abertamente contra a governança/postura arrogante da Cia. foi a gestora Fama que, em seu relatório de gestão do 3º trimestre de 2019, afirmou (se conhecerem outro exemplo me avisem por favor):

 

“No setor de varejo, optamos por zerar a nossa exposição em Lojas Americanas por distintas razões: (i) o aumento da concorrência tanto no segmento online (Amazon) quanto no offline (Cosan + Femsa) e (ii) questões ligadas a ESG, seja pela contínua alta rotatividade de executivos, seja por algumas evidências de relacionamento desgastado na cadeia de suprimentos, seja por certa opacidade das demonstrações financeiras e constante dificuldade de acesso à companhia...” 


Ou seja, o discurso sobre ESG na grade maioria das gestoras da Faria Lima/Leblon não passa de blábláblá, pois o que vale é o resultado do negócio/dividendos distribuídos (o que dizer das empresas corruptoras nas carteiras...). Parece que assinam sem ler os códigos de Stewardship.


Aliás, aqui vai uma crítica direta, a postura agressiva da Cia. com seus fornecedores era vista até com bons olhos por alguns analistas, pois aumentava o “prazo de pagamento a fornecedores”, com consequências positivas no capital de giro/NCG. Já fui conselheiro fiscal de uma indústria que vendia seus produtos nas bagunçadas gôndolas da varejista, entre chocolates e lingerie, e era muito comum ouvirmos “esse mês a Americanas não pagou”, apesar das DFs revelarem que a empresa superG estava com o caixa abarrotado de dinheiro. Pura trambicagem, má fé.


Na próxima postagem vou escrever linhas tortas sobre os acionistas “controladores” (sim eles existem).


Abraços fraternos,

Renato Chaves

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro visitante, apesar da ferramenta de postagem permitir o perfil "comentário anônimo", o ideal é que seja feita a identificação pelo menos com o 1º nome. A postagem não é automática, pois é feita uma avaliação para evitar spams. Agradeço desde já a sua compreensão.