Boas-vindas

Caro visitante,
A proposta do Blog da Governança é estimular o livre debate em torno de tópicos atuais relacionados com o tema Governança Corporativa.
Fiel ao compromisso com a transparência, o espaço independente (sem patrocínios ou monetização digital) pretende também funcionar como um fórum de estímulo ao ativismo societário (ou ativismo participativo), com foco na regulação para as empresas de capital aberto.

30 de dezembro de 2021

Números indecentes.

 


2022 vai começar com uma evolução regulatória boa, mas acanhada se considerarmos que só valerá a partir de janeiro/2023 (não se trata de erro de digitação, é 2023 !!!). Mas não deixa de ser uma evolução se considerarmos o vazio absoluto que tínhamos sobre a divulgação de indicadores relacionados com o tema ESG (ou ASG ou ASGI). “Pra que a pressa?”, perguntou a tartaruga para a lebre na fuga da erupção do vulcão islandês Eyjafjallajokull. Parodiando o mestre Chico Buarque: apesar da associação retrógada amanhã há de ser outro dia. Será que a associação vai judicializar a questão?


A matéria publicada pela jornalista Juliana Schincariol no Valor Econômico do dia 29/12 (https://valor.globo.com/empresas/noticia/2021/12/29/cvm-adota-norma-para-divulgacao-de-informacoes-de-esg.ghtml) trata da novidade e, ao ouvir empresas sobre as enormes diferenças entre a remuneração média dos empregados e a remuneração dos respectivos diretores presidentes, indicador tratado com naturalidade em outros mercados, nos faz até rir com certas “explicações”: boa parte da remuneração dos executivos é em ações. Conversa para boi dormir ou estão sugerindo reduzir a desigualdade nas grandes empresas distribuindo ações do CEO para todos os empregados? Ação não é dinheiro? Então vou informar para esses DRIs o número da minha conta de custódia.


Como no jornal não é possível a reprodução de todos os números apresento a seguir, conforme prometido, as relações pra lá de indecentes nas empresas brasileiras (que compõem o Índice Ibovespa), trazendo ainda os números de 2019 para fins de comparação. Vale lembrar que nos EUA os CEOs das principais empresas listadas no índice S&P 500 receberam, em média, 299 vezes mais do que os seus funcionários, segundo o relatório anual Executive Paywatch da AFL-CIO (https://olhardigital.com.br/2021/07/14/pro/salarios-de-ceos-foram-299-vezes-maiores-do-que-de-funcionarios/ leia também outras matérias sobre o tema nos links https://www.bbc.com/portuguese/vert-cap-55994740; https://www.nytimes.com/2021/05/11/learning/are-ceos-paid-too-much.html e https://www.epi.org/publication/ceo-pay-in-2020/). Usei então a relação “300 vezes” como parâmetro para destacar as “campeãs” nacionais no item desigualdade (realçadas em amarelo). Com a palavra os DRIs...


EMPRESA

Maior remuneração na Diretoria (13.11 FormRef)

Remuneração média empregados (DVA/nº empregados)

Relação maior remuneração/ remuneração média - 2020

Relação maior remuneração/ remuneração média - 2019

AMBEV S/A

 R$      16.545.146,98

 R$  178.727,17

93

                    96

AZUL

 R$      13.583.502,00

 R$      73.565,04

185

                    73

B3

 R$      43.045.988,00

 R$    324.185,14

133

                  156

BCO BRASIL

 R$        1.449.159,72

 R$    146.768,38

10

12

BRADESCO

 R$      23.764.400,00

 R$    103.609,01

229

305

BBSEGURIDADE

 R$        1.168.504,00

 R$    319.465,00

4

22

MINERVA

 R$        9.800.347,92

 R$      39.291,43

249

240

BTGP BANCO

 R$        2.400.000,00

 R$    271.094,55

9

7

BRADESPAR

 R$        8.413.092,00

 R$    982.875,00

9

13

PETROBRAS DISTR

 R$        3.815.975,82

 R$    153.412,46

25

4

BRF SA

 R$      13.409.440,50

 R$      41.536,30

323

235

BRASKEM

 R$      14.542.407,11

 R$    185.661,83

78

127

BR MALLS PAR

 R$        2.845.239,61

 R$      86.422,00

33

110

B2W/AMERICANAS

 R$        9.315.947,00

 R$      35.920,75

259

235

CCR SA

 R$      19.019.417,33

 R$      96.214,55

198

98

CIELO

 R$      10.543.456,53

 R$    188.827,41

56

35

CEMIG

 R$        1.603.847,19

 R$    200.425,39

8

9

COGNA ON

 R$      32.598.203,71

 R$      59.765,96

545

438

CPFL ENERGIA

 R$        8.655.000,00

 R$      61.236,38

141

138

COPEL

 R$        1.552.203,79

 R$    130.997,30

12

13

CARREFOUR BR

 R$        9.650.061,56

 R$      32.594,69

296

360

COSAN

 R$      11.255.731,90

 R$ 3.938.573,53

3

48

SID NACIONAL

 R$        5.325.645,00

 R$      70.760,81

75

66

CVC BRASIL

 R$      17.319.510,21

 R$    133.122,05

130

413

CYRELA REALT

 R$        3.684.899,49

 R$      47.369,69

78

21

ECORODOVIAS INFRA

 R$        4.152.693,00

 R$      59.996,64

69

36

ENGIE BRASIL

 R$        2.361.439,08

 R$    145.591,86

16

21

ELETROBRAS

 R$        1.080.385,71

 R$    245.633,61

4

3

EMBRAER

 R$        4.102.107,00

 R$    120.037,71

34

40

ENERGIAS BR

 R$        1.884.301,00

 R$    106.751,03

18

17

ENEVA

 R$      17.852.746,91

 R$    189.467,67

94

62

ENERGISA

 R$        5.448.263,82

 R$    736.939,32

7

3

EQUATORIAL

 R$        5.522.966,22

 R$    142.379,76

39

29

EZTEC

 R$        3.566.400,00

 R$      67.642,77

53

29

FLEURY

 R$        4.597.553,00

 R$      42.842,73

107

113

GERDAU

 R$        8.364.168,00

 R$    154.557,10

54

33

INTERMEDICA PART

 R$      11.011.982,08

 R$      25.493,37

432

476

GERDAU MET

 R$           957.564,00

 R$    154.557,10

6

5

GOL

 R$        7.508.933,39

 R$      85.412,97

88

73

HAPVIDA

 R$        7.911.169,27

 R$      30.035,15

263

438

CIA HERING

 R$        7.321.400,00

 R$      29.634,04

247

153

HYPERA

 R$      11.420.379,03

 R$      88.926,10

128

117

IGUATEMI

 R$        8.050.456,89

 R$    154.301,37

52

52

IRBBRASIL RE

 R$        3.016.763,73

 R$    269.445,60

11

36

ITAUSA

 R$      14.455.304,00

 R$    876.712,33

16

17

ITAUUNIBANCO

 R$      34.737.000,00

 R$    179.707,89

193

241

JBS

 R$      33.783.980,00

 R$    117.480,68

288

362

JHSF PART

 R$        5.003.372,54

 R$ 1.167.796,12

4

5

KLABIN S/A

 R$      13.559.297,11

 R$      77.062,57

176

148

LOJAS AMERIC

 R$      19.312.514,00

 R$      34.321,40

563

663

LOCAMERICA

 R$           320.000,00

 R$      57.468,98

6

1

LOJAS RENNER

 R$        4.021.246,54

 R$      33.969,06

118

101

MAGAZ LUIZA

 R$      30.347.473,58

 R$      40.800,37

744

526

MARFRIG

 R$      22.954.430,09

 R$    189.167,14

121

53

MRV

 R$        4.464.174,07

 R$      36.056,98

124

108

MULTIPLAN

 R$        7.161.329,07

 R$    357.497,84

20

43

GRUPO NATURA

 R$        5.694.200,00

 R$    149.002,66

38

75

P.ACUCAR-CBD

 R$      14.329.313,53

 R$      71.379,30

201

649

PETROBRAS

 R$        2.937.733,28

 R$    365.586,14

8

8

PETRORIO

 R$        9.086.400,00

 R$      68.409,04

133

31

QUALICORP CONS

 R$      21.326.336,40

 R$    150.850,52

141

75

RAIADROGASIL

 R$      12.560.170,00

 R$      35.370,35

355

313

RUMO S.A.

 R$        6.975.112,40

 R$      62.189,00

112

82

LOCALIZA

 R$      19.479.360,74

 R$      60.618,38

321

334

SANTANDER BR

 R$      46.953.181,92

 R$    128.919,24

364

364

SABESP

 R$           988.559,56

 R$    140.246,76

7

7

SUL AMERICA (*)

 R$           26.657,42

 R$    129.532,51

0,2

1,2

SUZANO S.A.

 R$      22.112.160,86

 R$    131.881,34

168

137

TAESA TR ALIANÇA

 R$        5.385.864,56

 R$    133.543,86

40

21

TIM S.A

 R$        8.782.686,00

 R$      58.678,24

150

136

TOTVS

 R$        4.888.046,07

 R$    116.876,56

42

33

ULTRAPAR

 R$      14.103.869,84

 R$      92.431,97

153

98

USIMINAS

 R$        4.862.435,28

 R$      84.783,95

57

73

VALE

 R$      31.517.607,55

 R$      94.219,82

335

134

TELEF BRASIL

 R$      12.686.844,26

 R$      89.494,92

142

124

VIAVAREJO

 R$      22.886.483,57

 R$      44.513,97

514

126

WEG

 R$        6.326.000,00

 R$    108.348,39

58

7

YDUQS PART

 R$      11.279.359,11

 R$      62.040,20

182

74


Com relação aos números peço considerar que: (a) algumas empresas (BBSeguridade, Bradespar, Cielo, Eletrobras, Embraer, Natura, Ultrapar e Vale) não detalharam a remuneração direta de empregados no Demonstrativo de Valor Adicionado (linha 7.08.01.01 do DVA), sendo necessário arbitrar um percentual em relação à remuneração total com pessoal (usei 75%); e (b) usei o número de empregados em 31/12/2020 (item 14.1 dos formulários de referência), o que pode trazer distorções caso a empresa tenha demitido ou admitido um grande número de empregados no último mês do ano.


No mais temos que esperar a nova safra de Formulários de Referência em maio de 2023 para comparar os números acima com os números “oficiais” que serão divulgados pelas empresas. “Pra que a pressa?”, deve ter pensado o finado Gilles Villeneuve ao ver René Arnoux no seu espelho retrovisor durante o GP da França-79, naquela que foi a disputa mais alucinante da Fórmula 1.


Abraços fraternos e um ano de 2022 repleto de alegrias,

Renato Chaves

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro visitante, apesar da ferramenta de postagem permitir o perfil "comentário anônimo", o ideal é que seja feita a identificação pelo menos com o 1º nome. A postagem não é automática, pois é feita uma avaliação para evitar spams. Agradeço desde já a sua compreensão.