Boas-vindas

Caro visitante,
A proposta do Blog da Governança é estimular o livre debate em torno de tópicos atuais relacionados com o tema Governança Corporativa.
Fiel ao compromisso com a transparência, o espaço independente (sem patrocínios ou monetização digital) pretende também funcionar como um fórum de estímulo ao ativismo societário (ou ativismo participativo), com foco na regulação para as empresas de capital aberto.

15 de agosto de 2021

A contradição no discurso das empresas listadas sobre ESG/ASGI.

 

As manifestações recebidas na Audiência Pública CVM nº 09/20, que trata da inclusão de informações na Instrução nº 480 que reflitam aspectos sociais, ambientais e de governança corporativa e se encontra em fase de análise (disponíveis no link http://conteudo.cvm.gov.br/audiencias_publicas/ap_sdm/2020/sdm0920.html), nos revela algo estranho: ou a associação que congrega as empresas listadas tem opinião própria e não ouve suas associadas, ou as empresas estão fazendo “jogo duplo”, com discurso bonito sobre ESG/ASGI para enganar investidores de um lado, e do outro usando a associação para minar qualquer iniciativa de avanço sobre o tema.


Usando e abusando do jargão “em que pese a louvável iniciativa de aprimorar a divulgação de informações”, a lustrosa carta de 24 páginas da impoluta associação, ao se opor a praticamente todas as sugestões da CVM para aumentar a transparência, desconstrói todo o discurso bonito dos relatórios anuais das empresas listadas.

 Informações sobre diversidade? Esqueçam, pois “os altos custos para realização de censos periódicos dentro das companhias para a autoidentificação de todos os seus funcionários” inviabilizariam a nobre iniciativa da CVM (itens 10.1.a e 10.1.b da Minuta). Essa turma que não gosta de sistemas de gestão e defende o holerite/contracheque impresso não é fácil...


Nada de surpreendente. Aliás, é algo bem coerente com a usual postura retrógrada da Associação. Resta às empresas endossarem essa postura com o conveniente silêncio ou deslegitimar publicamente a poderosa associação.


E “assim caminha a humanidade, com passos de formiga e sem vontade” (Lulu Santos em “Assim caminha a humanidade”).


Abraços fraternos,

Renato Chaves

2 comentários:

  1. Caro Renato, tudo bem? Aqui é o Ricardo Malavazi, voltando a acompanhar mais de perto o "mercado", após me dedicar nos últimos anos a negócios no mundo digital. Espero que esteja bem, embora a fase do Botafogo...(espero que passe logo). Sobre as regras para apresentar ESGI, lamentável essa falta de visão da ASSOCIAÇÃO da rápida evolução das exigências de ESG no mundo e a transparência "agressiva" demandada via redes sociais, independente da CVM. As empresas que não implantarem ESGI no dia a dia e/ou não forem transparentes, independente das regras da CVM, vão ser "atropeladas" por rejeição no mundo digital, que está em dinâmica acelerada em relação ao tema. Vide a questão da foto hoje de uma parceira da XP. Prejuízo certo para acionistas.

    ResponderExcluir
  2. Pois é Malavazi, o Botafogo preocupa pouco perto da atual fase do nosso mercado. Concordo contigo, tem muita propaganda e pouca ação. Vamos aguardar o resultado da audiência pública da CVM sobre a CVM 480. A depender das empresas teremos pouca evolução (vide carta da ABRASCA em http://conteudo.cvm.gov.br/audiencias_publicas/ap_sdm/2020/sdm0920.html).
    Um forte abraço.

    ResponderExcluir

Caro visitante, apesar da ferramenta de postagem permitir o perfil "comentário anônimo", o ideal é que seja feita a identificação pelo menos com o 1º nome. A postagem não é automática, pois é feita uma avaliação para evitar spams. Agradeço desde já a sua compreensão.