Boas-vindas

Caro visitante,
A proposta do Blog da Governança é estimular o livre debate em torno de tópicos atuais relacionados com o tema Governança Corporativa.
Fiel ao compromisso com a transparência, o espaço independente (sem patrocínios ou monetização digital) pretende também funcionar como um fórum de estímulo ao ativismo societário (ou ativismo participativo), com foco na regulação para as empresas de capital aberto.

23 de maio de 2021

Assembleias 100% off-line: o distanciamento da realidade.


Ao invés de distanciamento social, vemos o distanciamento societário. Apregoam possuir tecnologia de ponta para vendas na WEB, controle da produção, trabalho remoto, etc., etc., mas oferecem uma caneta Bic para a condução das assembleias de acionistas 100% presenciais, 100% off line. É a autêntica vanguarda do atraso.


Já sei, essas empresas vão escrever pomposos relatórios de sustentabilidade, tratando de consumo consciente de água, copinhos de café e papel para impressão, reduções nas emissões de carbono, mas deixando de mencionar, por exemplo, que todo santo dia seus caminhões de entrega infringem as leis de trânsito na Av. N. Sra. de Copacabana... Assim fica fácil crescer o EBITDA.


A verdade é que falta interesse em transformar assembleias em verdadeiros eventos de prestação de contas. Falta interesse, sobra medo e, em tempos de pandemia, o bom senso passa longe. Bajulam analistas, mas evitam o contato com os acionistas.


O ideal seria termos a presença obrigatória do CEO e do presidente do conselho de administração na liderança desses eventos: ausência só com justificativa plausível; atestado médico só com comprovante de internação. Se esses executivos, regiamente remunerados, não têm habilidades para lidar com seus “donos”, que deem lugar para outros profissionais mais capazes. Acreditem, já ouvi falar que participar de assembleia não está na “descrição do cargo” dos CEOs.


E digo mais: deveria ser proibido entregar a condução de uma AGO para advogados externos, quase sempre contratados para dispensar um tratamento duro, por vezes até truculento, aos acionistas minoritários. Aliás, já deixei na mesa do Xerife um pedido de investigação sobre “redação criativa de ata de AGO”.


Parece sonho um evento com espaço para perguntas e respostas, com transmissão ao vivo por intermédio de uma dessas plataformas bem baratinhas, como Zoom, Teams, Webex, etc.


Eis a lista atualizada de empresas 0% digitais, dignas de um “Troféu Falta de Conectividade”:

  • Ambev
  • B2W
  • Hapvida
  • Iguatemi Empresa de Shopping Centers
  • Jereissati Participações
  • Localiza
  • Lojas Americanas
  • Monark
  • Oi (teve transmissão estilo big brother – os acionistas só podiam dar uma olhadinha)
  • RaiaDrogasil
  • Totvs (recomendou chegar 1 hora antes – deve ser para a aglomeração ser mais efetiva)
  • Yduqs

 

Mais alguma empresa para a lista? Se souberem me mandem mensagem via e-mail, whatsapp, etc.

 

Abraços fraternos,

Renato Chaves


2 comentários:

  1. Monark eu nem lembrava que eles existiam como Companhia de Capital aberto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, nosso mercado de capitais guarda "preciosidades" rsrs. Um forte abraço.

      Excluir

Caro visitante, apesar da ferramenta de postagem permitir o perfil "comentário anônimo", o ideal é que seja feita a identificação pelo menos com o 1º nome. A postagem não é automática, pois é feita uma avaliação para evitar spams. Agradeço desde já a sua compreensão.