Boas-vindas

Caro visitante,
A proposta do Blog da Governança é estimular o livre debate em torno de tópicos atuais relacionados com o tema Governança Corporativa.
Fiel ao compromisso com a transparência, o espaço pretende também funcionar como um fórum de estímulo ao ativismo societário (ou ativismo participativo), com foco na regulação para as empresas de capital aberto.

15 de fevereiro de 2020

O crime compensa, pelo menos no mercado de capitais.



Quanto a empresa de “research publicações Ltda.”, com sua bendita garota propaganda, pagaria por uma agressiva campanha de marketing, aproveitando o boom do nosso mercado para alavancar o seu negócio de análise de valores mobiliários não registrado como negócio de análise de valores mobiliários? R$ 4,250 milhões? Saiu barato esse terminho, não é? Não paga 15 minutos nos intervalos dos BBBs da vida...

Em outros jurisdições essa turminha teria amargado um par de dias em Bangu 8. Com posterior inabilitação, claro.

Fato é que os garotos praticus da Faria Lima curtiram/zombaram com a cara do xerife por meses, e tudo terminou em pizza, mas “sem confissão de culpa” é claro.

Infração grave tem que ser julgada, nada de empurrar pra debaixo do tapete.

Outras Betinhas serão bem-vindas na 7/9, mas desde que tragam um polpudo cheque na mão para pagar o DARF do terminho de compromisso.

Mas cuidado meninas bestinhas, para chegar na 7/9 com suas vistosas bolsas Louis Vuitton tem que passar pela Freguesia da Glória, pelo Convento de Santo Antônio e pela Faixa de Gaza (bucólica área do Centro do Rio que registra a marca de 5 furtos por hora), cortando caminho pelo Edifício Avenida Central, o 1º prédio do Rio erigido em estrutura metálica no lugar do Tabuleiro da Baiana (o Blog da Governança também é cultura rs *).

Em tempos de águas fétidas cariocas e crimes hediondos gestados nos escritórios da Faria Lima, nunca é demais repetir Caetano: “Purificar o Subaé, mandar os malditos embora”.

Abraços a todos,
Renato Chaves

* P.S.: um amigo de longa data, leitor assíduo do Blog, flamenguista da melhor cepa e carioca de coração, fez o seguinte alerta: o edifício foi realmente o 1º arranha-céu construído no Rio com estruturas metálicas (“aço de Volta Redonda”), mas foi erguido onde se situava o antigo edifício do Hotel Avenida e a Galeria Cruzeiro, sendo que ponto terminal de bondes da Zona Sul, conhecido como Tabuleiro da Baiana, ficava ali perto, próximo à Rua Senador Dantas. Valeu o alerta amigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro visitante, apesar da ferramenta de postagem permitir o perfil "comentário anônimo", o ideal é que seja feita a identificação pelo menos com o 1º nome. A postagem não é automática, pois é feita uma avaliação para evitar spams. Agradeço desde já a sua compreensão.