Boas-vindas

Caro visitante,
A proposta do Blog da Governança é estimular o livre debate em torno de tópicos atuais relacionados com o tema Governança Corporativa.
Fiel ao compromisso com a transparência, o espaço pretende também funcionar como um fórum de estímulo ao ativismo societário (ou ativismo participativo), com foco na regulação para as empresas de capital aberto.

30 de janeiro de 2016

Quanto os executivos “consomem” da receita operacional líquida? Os absurdos continuam...

O carnaval está chegando com 4 dias (pelo menos) de muita folia, mas a farra das remunerações galácticas dura o ano inteiro.

Sucesso de visualizações no ano passado, o Blog volta a repetir o “estudo” sobre o “peso da remuneração” de Administradores.

Alguns leitores criticam, reservadamente, essa relação com a receita: muito simplória, dizem eles. Minha defesa: a contabilidade é cruel, sem receita na DRE não tem como ter despesas nas linhas debaixo. Quer comer croissant com doce de leite à noite? Tem que vender muito pão francês durante o dia... Simples assim.

Mas vou logo alertando: nada de rigor acadêmico, até porque o universo de empresas classificadas entre as 100 mais líquidas na bolsa pelo Anuário de Governança Corporativa das Companhias Abertas 2015-2016 da Revista Capital Aberto muda de um ano para o outro. São somente alguns números para reflexão dos investidores, muito importante no momento que antecede as assembleias anuais que deliberarão as verbas globais de remuneração dos Administradores. Deixo a aplicação de técnicas estatísticas para os pesquisadores profissionais.

Com base nas informações de 2014 apurei a relação entre a remuneração total dos Administradores e a receita operacional líquida. Esse 1º quadro traz todas as empresas no Anuário, misturando seus diferentes tamanhos. Em futuras postagens trarei a separação por grupos de faturamento.

Pois bem, a média de um universo de 96 empresas foi de 0,62% (excluídas da lista original de 100 empresas Bradespar, BrPropertis, Iochpe e São Martinho por falta ou inconsistência de informações).


Remuneração total 2014
Receita 2014
relação
AES Tietê
                          4.073.378
         3.205.000.000
0,13%
Aliansce
                        20.001.907
             473.894.766
4,22%
Alpargatas
                        14.596.200
         3.711.162.178
0,39%
Ambev
                        61.475.162
34.791.391.000
0,18%
Anima
                          6.484.388
             693.506.000
0,94%
Arteris
                        13.331.667
         4.018.133.000
0,33%
B2W Digital
                        14.369.962
         7.963.835.000
0,18%
Banco do Brasil
                        52.463.423
     137.779.000.000
0,04%
Banrisul
                          2.599.248
       10.391.838.449
0,03%
BBSeguridade
                          4.704.040
         4.327.948.000
0,11%
BM&Fbovespa
                        40.033.438
         2.030.433.000
1,97%
Bradesco
                      500.223.362
     172.800.179.000
0,29%
Braskem
                        30.327.824
       46.031.388.904
0,07%
BRF
84.157.780
29.006.843.000
0,29%
BR Malls
                        61.611.764
         1.324.707.000
4,65%
CCR
                        40.842.000
         7.397.194.000
0,55%
Cemig
                        11.959.214
       19.539.578.000
0,06%
Cesp
                          2.935.348
         4.856.023.143
0,06%
Cetip
                        45.141.696
         1.015.885.000
4,44%
Cia. Hering
                        13.941.791
         1.678.294.378
0,83%
Cielo
                        47.131.465
         7.725.578.000
0,61%
Copasa
                          7.149.587
         4.131.432.000
0,17%
Copel
                          7.999.757
       13.918.517.000
0,06%
Cosan
24.619.982
         8.146.863.000
0,30%
CPFL Energia
                        14.426.000
       17.305.942.000
0,08%
CSN
34.976.635
16.126.232.000
0,22%
CTEEP
                          6.278.621
         1.102.788.000
0,57%
Cyrela Realty
                        11.052.215
         5.817.927.033
0,19%
Direcional Eng
                          5.210.866
         1.835.613.000
0,28%
Duratex
                        36.287.600
         3.984.506.773
0,91%
Ecorodovias
29.936.328
         2.937.000.709
1,02%
EDP
                          5.793.742
         8.898.728.000
0,07%
Eletrobras
                          6.993.073
       30.244.854.000
0,02%
Eletropaulo
                        12.860.032
       10.557.278.965
0,12%
Embraer
                        53.247.000
       14.935.910.405
0,36%
Equatorial
                        13.522.000
         6.773.453.000
0,20%
Estácio
                        32.143.536
         2.404.464.482
1,34%
Even
                        22.168.000
         2.205.894.555
1,00%
Eztec
                        15.435.844
             951.472.000
1,62%
Fibria
                        49.950.838
         7.083.603.000
0,71%
Gafisa
                        19.969.400
         2.150.998.000
0,93%
Gerdau
                          4.359.692
       42.546.339.000
0,01%
Gol
                          9.253.929
       10.066.214.000
0,09%
Grendene
                          4.917.300
         2.233.297.736
0,22%
Hypermarcas
                        20.510.963
         4.680.347.972
0,44%
Iguatemi
                        13.175.120
             577.166.000
2,28%
Itaúsa
                        11.653.464
       12.929.000.000
0,09%
Itaú Unibanco
                      255.634.021
       51.886.650.607
0,49%
JBS
                        10.261.362
     120.469.719.000
0,01%
Klabin
                        34.659.321
         4.893.882.000
0,71%
Kroton
                        55.234.567
         3.774.475.000
1,46%
Light
                        15.743.022
         9.230.370.000
0,17%
Linx
                        10.658.369
             368.812.675
2,89%
 Localiza
                        39.774.431
         3.892.216.000
1,02%
Loj. Americanas
                        41.230.767
       16.145.668.674
0,26%
Lojas Renner
                        40.753.512
         5.216.820.037
0,78%
Marcopolo
                        16.313.127
         3.400.194.000
0,48%
Marfrig
                        24.055.979
       21.073.322.000
0,11%
M. Dias Branco
                        16.401.596
         4.579.889.837
0,36%
Mills
                        12.132.538
             794.166.000
1,53%
Magazine Luiza
                        18.095.275
         9.779.385.000
0,19%
Met Gerdau
                          4.159.598
      42.546.339.000
0,01%
Minerva
                          6.345.861
         6.987.230.000
0,09%
MRV
                        18.997.782
         4.186.185.000
0,45%
 Multiplan
                        27.906.746
         1.113.454.000
2,51%
Multiplus
                        11.619.069
         1.819.442.000
0,64%
Natura
                        21.313.300
         7.408.422.884
0,29%
Odontoprev
                        10.393.185
         1.156.122.045
0,90%
Oi
                        25.409.478
       28.247.099.000
0,09%
Pão de Açúcar
                        86.950.082
       65.525.005.818
0,13%
PDG Realty
                        15.010.610
         4.256.603.000
0,35%
Petrobras
                        16.834.426
     337.260.000.000
0,005%
Porto Seguro
                        15.021.318
       14.989.197.000
0,10%
Qualicorp
                        31.819.512
         1.493.014.000
2,13%
Raia Drogasil
                        13.562.000
         7.391.569.000
0,18%
Randon
                        12.348.601
         3.778.752.518
0,33%
Rossi Resid.
                          7.149.782
         1.617.041.000
0,44%
Rumo Logistica
                          3.133.209
             915.441.000
0,34%
Sabesp
                          3.950.176
       11.213.216.000
0,04%
Santander Brasil
                      218.357.923
       58.923.916.000
0,37%
Ser Educacional
                          5.626.989
             705.067.000
0,80%
Smiles
                          9.178.639
             808.058.000
1,14%
Souza Cruz
                        25.995.144
         6.264.116.243
0,41%
SulAmérica
                          4.285.212
       13.214.679.000
0,03%
Suzano
                        35.119.405
         7.264.599.000
0,48%
Taesa
                          7.812.428
         1.495.804.000
0,52%
Telefônica Brasil
                        20.914.247
       34.999.968.817
0,06%
TIM
                        14.896.637
       19.498.165.269
0,08%
Totvs
                        19.639.104
         1.772.447.554
1,11%
Tractebel
                        20.261.174
         6.472.495.632
0,31%
Ultrapar
                        40.992.500
       67.736.298.000
0,06%
Usiminas
                        33.888.542
       11.741.629.000
0,29%
Vale
                        77.278.842
       88.274.564.000
0,09%
Valid
                          7.769.724
         1.296.056.000
0,60%
Via Varejo
                        47.402.369
       22.674.000.000
0,21%
 Weg
                          4.897.027
         7.840.757.000
0,06%
Média
0,62%

Como a média simples pode levar a conclusões perigosas, pois as empresas com faturamento acima de R$ 10 bilhões puxam a média muito para baixo, resolvi destacar somente as empresas com índice superior a duas vezes essa média. Notem que algumas empresas superam 4% !!! Um tapa com luva de rapel na cara dos investidores desavisados.

Mais uma vez o setor de shopping centers e as empresas “sem dono” são destaques: casa da mãe Joana, verdadeira terra de ninguém. Perco o amigo, mas não perco a piada: será que os executivos ganham uma verba extra para fazer compras nos shoppings como clientes ocultos? R$ 1 milhão para cada um?
Reparem que tem empresas que faturam na casa de R$ 1 bilhão (BrMalls, a campeã, e Cetip) e pagam remuneração superior a empresas que faturam R$ 7 bilhões ou mais !!!

Alguém vai defender que uma operação de shoppings é mais complexa que a fabricação de aviões?

E mais: como pode o “seu Manoel”, comandante da tradicional Panificadora Rita de Cássia, querer ganhar o mesmo que o CEO do Habib’s?

Acorda investidor que já amanheceu, o sol já raiou, oh, oh ,oh ,oh !!! Essas 12 empresas merecem destaque e a atenção redobrada nas próximas assembleias:


Remuneração total 2014
Receita 2014
relação
Aliansce
                        20.001.907
             473.894.766
4,22%
BM&Fbovespa
                        40.033.438
         2.030.433.000
1,97%
BR Malls
                        61.611.764
         1.324.707.000
4,65%
Cetip
                        45.141.696
         1.015.885.000
4,44%
Estácio
                        32.143.536
         2.404.464.482
1,34%
Eztec
                        15.435.844
             951.472.000
1,62%
Iguatemi
                        13.175.120
             577.166.000
2,28%
Kroton
                        55.234.567
         3.774.475.000
1,46%
Linx
                        10.658.369
             368.812.675
2,89%
Mills
                        12.132.538
             794.166.000
1,53%
 Multiplan
                        27.906.746
         1.113.454.000
2,51%
Qualicorp
                        31.819.512
         1.493.014.000
2,13%

Nunca é demais lembrar que o quadro foi elaborado com base nas informações publicadas de forma organizada no Anuário de Governança Corporativa das Companhias Abertas 2015-2016 da Revista Capital Aberto, um guia imprescindível para investidores.

Nas próximas postagens trarei os números por grupos de faturamento (“até R$ 5 bilhões”, “de R$ 5 a 30 bilhões” e “acima de R$ 30 bilhões”) e a tão temida relação “remuneração X EBITDA”.

Abraços a todos,

Renato Chaves

2 comentários:

  1. Oportuna, qualificada e de bom tom a sua análise meu Caro renato Chaves.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Joper,
      Agradeço o seu incentivo. Infelizmente parece que esse assunto ainda é um tabu no nosso mercado.
      Um forte abraço,
      Renato Chaves

      Excluir

Caro visitante, apesar da ferramenta de postagem permitir o perfil "comentário anônimo", o ideal é que seja feita a identificação pelo menos com o 1º nome. A postagem não é automática, pois é feita uma avaliação para evitar spams. Agradeço desde já a sua compreensão.