Boas-vindas

Caro visitante,
A proposta do Blog da Governança é estimular o livre debate em torno de tópicos atuais relacionados com o tema Governança Corporativa.
Fiel ao compromisso com a transparência, o espaço independente (sem patrocínios ou monetização digital) pretende também funcionar como um fórum de estímulo ao ativismo societário (ou ativismo participativo), com foco na regulação para as empresas de capital aberto.

7 de julho de 2014

Remuneração de executivos: a hipocrisia continua.

Enquanto lá fora o tema é visitado freqüentemente pelos investidores na busca de uma ou outra discrepância, por aqui empresas que arrotam o bordão “seguimos as melhores práticas de Governança” continuam a ocultar informações dos investidores.

A recente matéria do jornal Valor (“CEOs americanos ganham 296 vezes o salário de um funcionário médio”, de 20/6), nos revela que lá fora monitoramento é constante, com o uso de um interessante indicador que já sugeri a utilização para a CVM. Penso que qualquer número acima de 60 vezes é imoral: nenhum ser humano, seja ele um líder carismático ou coisa parecida, vale tanto mais do que quem produz a riqueza no “chão de fábrica”. O estudo apresentado na matéria conclui que “mudanças nas políticas de governança corporativa das empresas seriam uma potencial solução para diminuir a discrepância”.

Para ajudar a desmascarar as empresas brasileiras inimigas da transparência vou atualizar em breve, com base dos formulários de referência depositados em 2014, a lista de quem usa a famigerada liminar para afrontar a CVM e não divulgar as remunerações mínima, média e máxima dos administradores de empresas de capital aberto no Brasil. Aguardem...

Abraços a todos e uma boa semana,

Renato Chaves

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro visitante, apesar da ferramenta de postagem permitir o perfil "comentário anônimo", o ideal é que seja feita a identificação pelo menos com o 1º nome. A postagem não é automática, pois é feita uma avaliação para evitar spams. Agradeço desde já a sua compreensão.