Boas-vindas

Caro visitante,
A proposta do Blog da Governança é estimular o livre debate em torno de tópicos atuais relacionados com o tema Governança Corporativa.
Fiel ao compromisso com a transparência, o espaço pretende também funcionar como um fórum de estímulo ao ativismo societário (ou ativismo participativo), com foco na regulação para as empresas de capital aberto.

11 de fevereiro de 2017

Termos de compromisso: um incentivo à malandragem – parte II.



Olha eu aí de novo. Compra, venda, fusão e incorporação de empresas representam excelentes oportunidades para a atuação de malandros no mercado de capitais....

Mas nada disso acontece sem o auxílio de assessores “externos”, regiamente remunerados. São escritórios de advocacia, firmas de auditorias e bancos de investimentos que, dependendo da operação, mudam de posição: deixam de ser assessores e viram cúmplices, tamanha a usurpação de direitos que acontece da forma mais descarada possível.

Pois um termo de compromisso recentemente julgado na 7/9 aliviou a barra de uma famosa empresa de auditoria, que prestou “serviços” para uma turma pesada que atua no Rio Grande do Sul e de tempos em tempos apronta um ilícito milionário.

Tudo resolvido com um chequinho de R$ 650 mil e vida que segue. E a turma tomando chimarrão, de arma na mão, pronta para o próximo assalto.

Que fique registrado mais um tímido protesto: o único “recado” que educa o mercado é a inabilitação pesada (10/15 anos), com multa. Porque 2 anos de ausência no mercado parece período sabático. Infração grave TEM que ser julgada e o agente de mercado que comete a infração, pessoa física ou jurídica, tem que ficar marcado a ferro, como se faz(ia) com gado solto no pasto (uma maldade com os animais).

E de nada adianta comemorar a 1ª condenação na esfera criminal (o famoso caso das facas, alicates e tesouras) se do outro lado o recado para o mercado é “façam falcatruas e depois venham conversar, mas não esqueçam o talão de cheques”.

Como diz Beto Guedes em Paisagem da Janela:

Quando eu falava dessas cores mórbidas
Mas eu falava desses homens sórdidos
Quando eu falava desse temporal
Você não escutou

Tec, tec, tec, enter, enter.... Ficando “rouco” de tanto digitar e a culpa não é da dupla calor de 48˚/ar condicionado. Mas o carnaval vem aí, com montanhas e mais montanhas geladas pra refrescar.

Abraços a todos,
Renato Chaves

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro visitante, apesar da ferramenta de postagem permitir o perfil "comentário anônimo", o ideal é que seja feita a identificação pelo menos com o 1º nome. A postagem não é automática, pois é feita uma avaliação para evitar spams. Agradeço desde já a sua compreensão.