Boas-vindas

Caro visitante,
A proposta do Blog da Governança é estimular o livre debate em torno de tópicos atuais relacionados com o tema Governança Corporativa.
Fiel ao compromisso com a transparência, o espaço pretende também funcionar como um fórum de estímulo ao ativismo societário (ou ativismo participativo), com foco na regulação para as empresas de capital aberto.

8 de julho de 2018

Messi e CR7 fazem a diferença... E os CEOs?


Em tempos de Copa do Mundo temos uma unanimidade: Messi e CR7 jogam muito.

Mas e nas nossas corporações, especialmente em empresas listadas? Podemos considerar os CEOs “craques diferenciados”, capazes de “jogadas mirabolantes”, e que por isso merecem receber uma remuneração bem superior aos demais “companheiros de equipe”? Tudo bem, pelas cláusulas estatutárias os CEOs carregam maiores responsabilidades, mas convém lembrar que o discurso comum é esse: somos um time, uma “equipe que joga junto”, etc.... Juro, pela glória da Estrela Solitária de General Severiano, já ouvi de um CEO que a sua diretoria era formada por um time de craques, que “batiam um bolão”... Pouco tempo depois 90% da Diretoria foi substituída.

Certo, vamos aceitar que os “CEOs-celebridades” fazem realmente a diferença e como chefes do time devem receber mais do que os não menos importantes diretores estatutários. Aí vem a 2ª pergunta: como os acionistas devem reconhecer esse talento diferenciado, essa liderança formal? Qual o percentual a mais que devem receber em relação aos seus subordinados diretos? 50%? Quem sabe 100%? 300%?

Será que uma diferença abissal entre as remunerações não desestimula, classificando o CEO como um CR7, um profissional “bola de ouro” que joga na “Champions League”, e os demais diretores como meros coadjuvantes, jogadores de “série B” do nosso Brasileirão”?

Ok, vão alegar que parte do pacote de remuneração é personalíssimo, incentivos de longo prazo, bônus de contratação, bônus de saída (3 anos de salários tá bom?), mas são razoáveis diferenças de 3.104%, 3.689%?

Coloquei dados de 50 importantes empresas listadas em uma planilha para identificar as diferenças percentuais entre a maior e a menor remuneração na diretoria (VIVA, ainda estou comemorando a queda da famigerada liminar do Instituto chapa branca). Foram excluídas as estatais porque as remunerações não são comparáveis, não merecem nem nota de rodapé. Os números assustam; marquei só as diferenças mais relevantes, acimas de 1.000%. Tirem suas conclusões, perguntem muito e reflitam bastante antes de votar na próxima assembleia, especialmente nas empresas onde o controlador atua como CEO ou presidente do conselho de administração.


maior
variação
menor
Alpargatas
7.336.200,00
159,0%
2.832.000,00
Aliansce
5.093.285,63
308,6%
1.246.386,86
AMBEV
14.065.113,97
470,1%
2.466.975,34
B2W
8.018.748,00
426,8%
1.522.275,00
B3
52.356.632,45
682,1%
6.693.999,10
Banco BTG
4.700.000,00
370,0%
1.000.000,00
Bradesco S.A.
15.952.500,00
1482,6%
1.008.000,00
Braskem S.A.
13.115.784,05
183,6%
4.624.112,26
BRF
2.640.000,00
98,5%
1.330.000,00
BrMalls
22.871.493,25
1789,9%
1.210.211,52
CCR S.A.
12.814.521,11
504,0%
2.121.565,90
Cia Siderúrgica Nacional
4.915.361,00
805,0%
543.132,00
Cielo S.A.
5.586.453,00
18,3%
4.722.225,00
Cosan S.A.
4.877.297,67
12,6%
4.332.588,56
CPFL Energia S.A.
9.701.000,00
3689,5%
256.000,00
Duratex
3.037.094,00
185,2%
1.064.881,00
Ecorodovias
7.773.560,00
733,5%
932.687,00
Embraer S.A.
8.251.211,67
288,7%
2.122.648,21
Estacio
3.970.881,99
511,7%
649.173,67
Even
7.439.490,00
1792,2%
393.165,00
Fibria Celulose S.A.
7.921.727,70
379,6%
1.651.900,51
Gafisa
2.428.106,90
0,0%
2.428.106,90
Gerdau S.A.
422.294,42
709,8%
52.150,39
GOL
7.527.974,06
558,6%
1.142.979,86
Hypermarcas/Hypera
42.625.651,00
2521,3%
1.626.156,00
Iguatemi
8.086.564,48
349,6%
1.798.465,72
Iochpe
1.879.505,00
212,1%
602.185,00
Itaú Unibanco
40.918.000,00
1672,1%
2.309.000,00
Itaúsa
5.819.407,00
703,8%
724.000,00
Klabin
10.740.321,66
191,4%
3.685.325,64
Kroton
25.475.271,39
1075,0%
2.168.112,17
Localiza
14.734.656,55
687,8%
1.870.303,81
Lojas Americanas S.A.
19.105.727,00
1727,5%
1.045.477,80
Lojas Renner
21.484.446,30
626,8%
2.955.993,99
Metalúrgica Gerdau S.A.
821.313,15
105,5%
399.676,82
Minerva S.A.
2.222.797,68
261,1%
615.527,44
Multiplan
19.754.789,06
285,6%
5.123.041,15
Multiplus S.A.
4.247.863,00
264,1%
1.166.705,00
Oi S.A.
15.514.475,00
31,5%
11.801.532,00
Pão de Açúcar/CBD
49.727.847,00
3104,0%
1.552.035,00
Porto Seguro
3.098.000,00
29,1%
2.400.000,00
Raia
12.334.388,00
233,8%
3.695.426,00
Rumo
22.801.721,00
1124,2%
1.862.578,00
Santander
29.985.549,15
1570,1%
1.795.457,14
Ser Educacional
1.026.409,49
194,5%
348.475,00
Suzano
11.259.426,87
220,2%
3.516.033,49
Telefonica
6.719.912,45
259,4%
1.869.946,81
TIM Participações S.A.
8.173.653,71
956,3%
773.800,50
Vale S.A.
58.539.091,15
704,1%
7.279.805,88
Via Varejo S.A.
14.524.254,43
412,5%
2.834.133,92
Médias
13.688.755,45
2.243.327,17


Abraços a todos,
Renato Chaves

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro visitante, apesar da ferramenta de postagem permitir o perfil "comentário anônimo", o ideal é que seja feita a identificação pelo menos com o 1º nome. A postagem não é automática, pois é feita uma avaliação para evitar spams. Agradeço desde já a sua compreensão.