Boas-vindas

Caro visitante,
A proposta do Blog da Governança é estimular o livre debate em torno de tópicos atuais relacionados com o tema Governança Corporativa.
Fiel ao compromisso com a transparência, o espaço pretende também funcionar como um fórum de estímulo ao ativismo societário (ou ativismo participativo), com foco na regulação para as empresas de capital aberto.

13 de junho de 2015

Carta da AMEC enfrenta a falta de transparência da remuneração de executivos.

É com grande satisfação que reproduzo na íntegra a carta elaborada pela AMEC para sensibilizar certas empresas a abandonarem o uso de certa liminar (a famosa "lista das 33" está na postagem do dia 18/4). O movimento dos investidores é muito saudável e deve culminar, espero, com uma avalanche de votos contrários às propostas de remuneração nas AGOs de 2016. Contra a falta de transparência arrogante só mesmo o voto contrário e a exposição pública. Como bem diz o texto “tal postura não é compatível com uma companhia que almeje o reconhecimento de seus investidores e consequente  redução em seu custo de capital”.
Parodiando o ditado popular: não escreveu, o pau comeu....

“Carta/AMEC/Presi n° 04/2015
São Paulo, 28 de abril de 2015.
Ref: TRANSPARÊNCIA DA REMUNERAÇÃO DE ADMINISTRADORES
Prezado(a),
A Associação de Investidores no Mercado de Capitais – AMEC, ao atuar na defesa dos direitos dos acionistas minoritários em companhias abertas, busca, de forma diligente e participativa, interagir com todos os agentes de mercado, incluindo investidores, empresas, reguladores e demais partes interessadas. É neste sentido que trazemos a presente contribuição à alta direção da companhia.
A AMEC tem defendido diversas melhorias nas práticas de transparência das companhias abertas. Em particular, debatemos a questão da divulgação de informações sobre a remuneração dos administradores.
No nosso entendimento a transparência nas práticas de remuneração de administradores é uma necessidade para as empresas abertas preocupadas em bem atender seus acionistas. Em primeiro lugar, estamos falando sobre a forma como o capital desses acionistas é empregado. Mais importante, a estrutura e o nível de remuneração da administração tem impacto relevante sobre a estrutura de incentivos que age sobre estes administradores, aumentando ou reduzindo os problemas decorrentes de conflitos de agência. Trata-se, portanto de informação relevante para que os acionistas possam entender o processo decisório da companhia e, consequentemente, optar por investir em seus valores mobiliários.
Entendemos que a companhia encontre-se entre o pequeno grupo de empresas que tem se valido de liminar obtida pelo Instituto Brasileiro de Executivos Financeiros – IBEF para não divulgar a remuneração dos administradores na forma demandada pela Comissão de Valores Mobiliários.
Na opinião de nossos associados, tal postura não é compatível com uma companhia que almeje o reconhecimento de seus investidores e consequente  redução em seu custo de capital. É hora, entendemos, de rever as posições que levaram à busca da opacidade neste quesito no passado.
Assim, a AMEC vem respeitosamente sugerir que a companhia e seus executivos abdiquem do uso da liminar, passando a cumprir as regras de divulgação de informações da CVM em sua íntegra – reiterando assim seu compromisso com os mais elevados padrões de comportamento no mercado de capitais.
A Amec se coloca desde já à disposição para discutir as propostas desta missiva.
Atenciosamente,
Mauro Rodrigues da Cunha - Presidente Executivo”

Abraços a todos,

Renato Chaves

Um comentário:

Caro visitante, apesar da ferramenta de postagem permitir o perfil "comentário anônimo", o ideal é que seja feita a identificação pelo menos com o 1º nome. A postagem não é automática, pois é feita uma avaliação para evitar spams. Agradeço desde já a sua compreensão.