Boas-vindas

Caro visitante,
A proposta do Blog da Governança é estimular o livre debate em torno de tópicos atuais relacionados com o tema Governança Corporativa.
Fiel ao compromisso com a transparência, o espaço pretende também funcionar como um fórum de estímulo ao ativismo societário (ou ativismo participativo), com foco na regulação para as empresas de capital aberto.

21 de setembro de 2014

O ceticismo cordial.



Eita conselheiro chato....É o que muito executivo pensa quando recebe aquela lista de pedidos de informações de um conselheiro, geralmente eleito por acionista minoritários.

Não levem a mal, não é desconfiança, nem algo pessoal. É o que eu chamo de ceticismo cordial.

E sempre vale lembrar o que está escrito na Lei 6404/76, para a função de conselheiro fiscal: 


  • O conselho fiscal tem por competência “fiscalizar, por qualquer de seus membros, os atos dos administradores e verificar o cumprimento dos seus deveres legais e estatutários” (artigo 163).


Ou seja, apesar de ser um órgão colegiado a atuação é independente. Não existe essa conversa de colocar em votação solicitação de informações de um conselheiro. Ele faz o pedido e, por delicadeza e para evitar retrabalho da Administração (a dúvida de um pode ser a mesma de outro conselheiro), ele copia os demais.

Uma sugestão: formalize suas dúvidas e questionamentos, sempre. Como a maioria dos conselheiros é do tempo que passava na TV as artimanhas de Dick Vigarista e seu fiel escudeiro Muttley (medalha, medalha, medalha), não dá para confiar na memória. Além disso, palavras se perdem no vento.

Qualquer dia desses vou comentar sobre a remuneração de conselheiros fiscais e as artimanhas de algumas grandes empresas.

Abraços a todos,
Renato Chaves

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro visitante, apesar da ferramenta de postagem permitir o perfil "comentário anônimo", o ideal é que seja feita a identificação pelo menos com o 1º nome. A postagem não é automática, pois é feita uma avaliação para evitar spams. Agradeço desde já a sua compreensão.