Boas-vindas

Caro visitante,
A proposta do Blog da Governança é estimular o livre debate em torno de tópicos atuais relacionados com o tema Governança Corporativa.
Fiel ao compromisso com a transparência, o espaço pretende também funcionar como um fórum de estímulo ao ativismo societário (ou ativismo participativo), com foco na regulação para as empresas de capital aberto.

8 de setembro de 2013

Diversidade? Cadê?

Sobram Pedros, Guilhermes, Antônios e Robertos. Senhores sisudos, engravatados que supostamente entendem de tudo, até de cosméticos. São elegantes, com seus ternos bem cortados e suas gravatas caras (para que servem as gravatas mesmo em um país tropical?), mas nunca usaram um batom. A verdade é que faltam Marias, Anas, Letícias e Julianas nos cargos gerenciais e nos conselhos de administração das Naturas da vida, assim como faltam negros. 

Que tal incluirmos no Formulário de Referência a exigência de apresentação do percentual de mulheres e negros em cargos de chefia? Só depende da CVM...

Ao invés de impormos cotas a mudança se daria pelo constrangimento, onde as empresas que usam o termo diversidade levianamente seriam desmascaradas. A idéia pode ser boa, mas sempre pode aparecer um instituto carioca “espírito de porco” com uma liminar judicial para proteger quem não precisa de proteção e esconder o que não deve ser escondido.

Abraços a todos e uma boa semana,

Renato Chaves

2 comentários:

  1. De acordo com o censo de 2010 do IBGE, os negros e pardos representam 50,1% da nossa população. Os brancos representam 47,7%. Dá para contarmos nos dedos quantos negros/pardos vemos nos grandes eventos corporativos em São Paulo. Da mesma forma, segundo o censo de 2000 do IBGE (estou desconfiando dos dados de 2010) temos 14,5% da nossa população com alguma deficiência. Destes, 48,1% tem alguma deficiência visual, 27,1% física, 16,6% mental e 8,2% auditiva. As pessoas com deficiência praticamente inexistem em cargos diretivos no mundo corporativo brasileiro. Negros, pardos, pessoas com alguma deficiência...estamos avançando, mas temos trabalho a fazer.

    ResponderExcluir
  2. Bom ponto, Renato. Os indicadores LA1 e LA2 da GRI já tratam do tema, mas menos de 1/3 das empresas na bolsa usam esse padrão de relato. A Revista Exame desse mês também falou do assunto. Abcs, Gustavo

    ResponderExcluir

Caro visitante, apesar da ferramenta de postagem permitir o perfil "comentário anônimo", o ideal é que seja feita a identificação pelo menos com o 1º nome. A postagem não é automática, pois é feita uma avaliação para evitar spams. Agradeço desde já a sua compreensão.