Boas-vindas

Caro visitante,
A proposta do Blog da Governança é estimular o livre debate em torno de tópicos atuais relacionados com o tema Governança Corporativa.
Fiel ao compromisso com a transparência, o espaço pretende também funcionar como um fórum de estímulo ao ativismo societário (ou ativismo participativo), com foco na regulação para as empresas de capital aberto.

24 de março de 2013

Transparência no Brasil? Olha a liminar de novo na área....

O que dizer do renascimento da famigerada liminar do mais paulista dos institutos cariocas?

Basta ler atentamente a decisão para concluir que o nobre julgador foi induzido ao erro, quem sabe por um jogo de palavras despretensiosas e inebriantes, pois o recorrente afirma que a regra da CVM permitirá que se divulgue na WEB a “remuneração de centenas de pessoas”. Até os bobos do mercado de capitais sabem que a regra só determina a exposição da remuneração mínima, média e máxima por órgão da administração, sem CPF de nenhum proeminente executivo...

Alguém sabe responder quando o último CEO de uma empresa de capital aberto foi sequestrado no Brasil? 5 anos? 10? Quem sabe 20 anos? Será que nesses casos, se é que aconteceu algum, o esperto sequestrador leu a DFP ou a ata da AGO depositada na CVM ou ele se interessou pela vítima que estava na matéria da revista de fofoca sobre a reunião de CEOs em Comandatuba? Quem sabe um ex-empregado vítima de um fechamento de fábrica?

A verdade é que os executivos tem vergonha de revelar o quanto ganham nas grandes empresas: a remuneração é alta porque a empresa fatura muito, independente do quanto é agregado de valor ao longo do tempo (e para ser honesto tem que descontar o incremento de preço pelo fator China....).

Se a CVM quiser jogar luz na falta de transparência basta obrigar as empresas a revelar qual é a relação entre o maior salário e a média das remunerações na organização. Isso, uma relação entre valores que não permitirá ao esperto seqüestrador inferir qual a remuneração do gorducho CEO. Muitas surpresas virão e muitos investidores poderão questionar o quão injusta é a remuneração do andar de cima...

Próximo passo: julgamento no STF, mas sabe-se lá quando.

Aparecer na capa da revista semanal ou como “homem de valor” todos querem, mas transparência pra valer no Brasil só se for na Av. Atlântica ou em loja de lingerie...

E isso não é opinião, é fato revelado por matéria publicada no Broadcast no último dia 22/3 (“Exclusivo: batalha entre CVM e IBEF será decidida por tribunais superiores”): nada menos que 46% das empresas do Ibovespa continuam escondendo informações sob a ”proteção” da salvadora liminar.

Como diriam Chico e Milton: “Esse silêncio todo me atordoa... Pai, afasta de mim este cálice”.

Abraços a todos e uma boa semana,
Renato Chaves

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro visitante, apesar da ferramenta de postagem permitir o perfil "comentário anônimo", o ideal é que seja feita a identificação pelo menos com o 1º nome. A postagem não é automática, pois é feita uma avaliação para evitar spams. Agradeço desde já a sua compreensão.